sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

London (e a compra do ano).

Comecemos pelas compras. Depois vem o post a sério.

Este casaco foi a compra de Londres. Aliás, a compra deste Inverno. Presencialmente é super hiper mega mais bonito do que na fotografia. É muito mais azul e muito mais rodado. E os botões são maiores. Comprei-o na New Look. Azul navy, debruado verniz preto, forro vermelho cetim, botões militares e corte cintado/saia com pormenor nos ombros. A gola é estruturada, tipo pala, mas dá para desdobrar, como eu gosto,  para ficar mais aconchegado. Amo-o de paixão.
Para além desta preciosidade, comprei: umas UGG's imitação beje nude muito clarinho (em Londres há imensas botas destas, baratíssimas, por todo o lado, e em todas as cores); um jumper cinza com uma aplicação de lantejoulas pretas em forma de puppy dog; um colar kitsch, comprido em forma de coração com um relógio lá dentro; e dois cintos fininhos em verniz, branco e preto. Para oferecer: uma boneca de pano da Mamas&Papas para a minha baby sobrinha; um sketchbook e um grafitti pencil do Tate Museum para os esboços do meu pai, e um cachecol&luvas para o meu homem. Foi pouco. Mas tinha a mala a pesar 21kg porque, claramente, levei roupa a mais (nomeadamente botas e casacos pouco quentes).

Agora a parte interessante do post.

A chegada na noite de sexta-feira foi aquecida por um jantar na pizzaria Ask onde, de imediato, encontrámos um waiter português. Muito simpático, por sinal. Até me guardou a mala gigante enquanto jantávamos. No dia seguinte não conseguimos sair de casa antes das 12h mas a tarde rendeu... Pelo menos as minhas pernas ao fim do dia deram sinais de que tinha rendido. Ora a caminhada foi isto: Tottenham Court Road (onde espreitei a sede da Time Out e onde aproveitámos para ir ao British Museum, um Louvre wannabe de coisas roubadas em tempos coloniais) - Covent Garden (amei!) - Leicester Square (amei!) - Trafalgar Square (já de noite) - Picadilly Circus - Regent's Street (que estava fechada ao trânsito e cheia como o Colombo em vésperas de Natal) - Oxford Circus - Oxford Street - Marble Arch - Hyde Park (onde fomos à Winter Wonderland e onde apanhei o pior frio da minha vida. Mesmo.) O dia terminou a jantarmos noutra pizzaria Ask, em Queensway, onde uma vez mais fomos atendidos por uma portuguesa...

No dia seguinte, acordando tarde e tendo já percorrido as zonas onde não tinha estado na minha primeira visita a Londres, seguimos para a Tower Hill (que também estava em falta) e daí para Westminster para rever o (ainda) fascinante Big Ben e o London Eye. Comprámos um almoço tardio num Tesco Express (2£ por uma sandes embalada, um mini pacote de batatas fritas e um sumo...) e seguimos para o metro com um objectivo: compras!!! Chegadas a Sheperd's Bush e, sendo domingo, tudo fechado. Parecia que era meia-noite. Snif, snif, conformadas lá seguimos para casa onde cozinhámos e ficámos à conversa... =) Igualmente bom.

Na segunda-feira de manhã foi a vez de mudar de casa. De Uxbridge, a noroeste na zona 6, onde dormi na mais fofinha e quente cama que conheci em Londres (e já fiquei em, pelo menos, 4 casas diferentes nesta cidade), segui até Turnpike Lane, a nordeste na zona 3, para ficar na casa de outra amiga. Sorte das sortes: segunda-feira foi dia de greve. Estações encerradas. Sem Tube pensei que fosse o caos atravessar a cidade sozinha com uma mala de 20Kg. Mas não. O bom desta cidade, que atenua o facto de ser enorme, é que existem sempre três ou quatro formas diferentes de chegar ao mesmo sítio no mesmo espaço de tempo: juntando metro, autocarros, comboio de superfície e afins, tudo funciona e tudo está interligado de forma perfeita e funcional.

Chegada à nova morada provisória, e mala arrumada, foi finalmente tempo de shopping!! Next, New Look, lojas anónimas (como costumo chamar), H&M, Primark... Tentei não perder muito tempo com lojas que há em Portugal. Sei que, na maioria dos casos, a colecção não é a mesma mas preferi gastar tempo noutras coisas. Daí amar o meu casaco também por saber que muito dificilmente me vou cruzar com outro igual em Lisboa. De volta a casa, foi tempo de conversas e Moscatel com direito a um breve resumo da situação politica e económica portuguesa feito por mim a pedido dos 4 amigos portugueses que lá vivem (e que gozam com o facto de só termos quatro linhas de metro... ahahah).

No último dia, mais uma caminhada intensa... Desta vez debaixo de neve durante todo o dia. De manhã à noite. Queria, porque queria, encontrar ums dos mais famosos (e fotografados) stencil's do Banksy que, supostamente, fica no embankment na margem sul do Thames, tendo como fundo o Big Ben. Saímos de casa directos ao Tate Modern, onde espreitámos a exposição temporária Sunflower Seeds (genial!), e seguimos caminhado ao longo da margem sul do rio... São qualquer coisa como 1,5km (debaixo de neve). Salvou-nos a feira de Natal com banquinhas, castanhas assadas, vinho quente e doces. Ao aproximarmo-nos do London Eye começámos a prestar atenção aos postes de luz à procura do stencil... O famoso stencil. Nada. Nada. Não encontrei e não consigo explicar porquê.

De volta ao metro, ainda passámos em Oxford Street para uma compra de última hora, parámos no Mac para comer (e aquecer) e fomos até Old Street a um pub de nome Favela Chic: um máximo! Duas Super Bock e umas quantas musiquinhas depois, regressamos a casa. Arrumar a mala, e redistribuir o peso que já devia de estar bem perto do 25kg, dormir, e pronto.






Back to the Sunny Lisbon onde os 10º me souberam a 30º.
Quero mais!

1 comentário:

Dani disse...

Que BOOOOOOM! Quem me dera ir a Londres!!!! Hei-de ir! :)