quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Hoje mais dois

Restam apenas três dias nesta secretária de onde escrevo agora. É pena. Estava a gostar de estar aqui. Estava a gostar (muito) das pessoas e até me estava a habituar às regras da empresa (mal afamada no meio onde trabaho). Ora, fui recrutada em Agosto e entrei pra cá em Setembro devido a um novo projecto que ia arrancar e que ia estar directamente associado a uma das revistas para onde vim escrever. Foi esse projecto que justificou a contratação de uma pessoa perante a administração...
Ora, afinal, contra as expectativas dos recursos humanos e de todos os que trabalham directamente comigo, o projecto foi «suspenso». Não vai avançar. E a administração, que vê em mim apenas um número, mandou os recursos humanos rescindirem de imediato porque «não há forma de lhe pagar». Um contrato com perspectivas de duração de ano resumiu-se a um mês e meio de trabalho...

True Story.

Não me revoltaria tanto se não soubesse o quão bem estava a correr e o quão elogiado estava a ser o meu trabalho. Não me revoltaria se fosse um estágio com data limite ou uma parceria temporária. Não me revoltaria tanto se não soubesse que continua a haver trabalho para fazer e, claro, sabendo que há recursos para me pagarem e manterem aqui. Porque há.

Agora é voltar atrás, começar de novo, refazer o currículo, disparar em todas as direcções, enviar emails, ter fé, ter esperança, responder a anúncios, ser chata e ligar para saber se receberam o email... Ver mais anúncios, desesperar porque nada é remunerado, desesperar porque o telefone não toca...  Não ter nada de útil para fazer. Pensar em emigrar, ver anúncios para fora. Pensar urgentemente num part-time para ter dinheiro...

Estou cansada disto. Mesmo cansada.

7 comentários:

cê-agá disse...

como eu te entendo

As conversa da Sopa disse...

A única coisa que te posso dizer é FORÇA! De uma maneira ou outra, vais conseguir arranjar um novo emprego. Eu conheço-te e tu não és mulher de desistir facilmente! Tu és forte e tu consegues é nisso que tens que pensar agora.

Boa sorte**

rita areias disse...

Oh... nem tenho palavras.
Esse último parágrafo é a descrição dos meus últimos meses e partilho do mesmo sentimento que tu. Ainda há dias comentava que não sabia quanto mais tempo podia aguentar a (tentar) trabalhar em jornalismo porque tenho a sensação de que vou andar sempre a saltar de estágio em estágio (e não remunerados). Faz-me uma impressão descomunal não ter a mínima perspectiva alegre. E acho que só tem tendência a piorar.

Mas força, porque vais conseguir ultrapassar.*

a licenciada desempregada disse...

Como eu te percebo.
Desejo-te boa sorte e tem muita, mas muita força,

Amiga Déti disse...

:( que chatice... tenho te seguido e li quando foste fazer a entrevista para isto. Fiquei feliz por ti. Na altura andava a passar por o mesmo e gostei de saber que havia alguém a quem estas coisas aconteciam. Enfim, é continuar porque se não te querem olha é porque não merecem. Buuh

Beijinhos

Miss Perfect disse...

Corro sérios riscos de ficar na mesma situação! Conheço o sentimento...
Boa sorte!!!

Luisa disse...

Merda de país!! :(