sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Não sei

É o pior pensamento que posso ter: "não sei". Não faz parte de mim não saber. Mas é assim que estou agora, sem saber o que fazer. Sem saber o que é melhor, mais adequado, mais acertado... A dúvida assalta-me há semanas mas tenho conseguido ignorá-la. Adiá-la. Penso noutras coisas. Faço planos. Ou penso nos prós...

Estou fria, nervosa e irrito-me com facilidade. Desiludo-me com facilidade. Por vezes crio discussões sem sentido. Não que as crie. Não é do género: "ah, não me ligaste porquê, han?" Mas são situações que parece que não me apetece tolerar mais. E daí volta a dúvida. A discussão passa mas nem o retorno é verdadeiramente satisfatório. E a memória da discussão é usada como bengala para alimentar essa mesma dúvida. Mais um contra... E outro...
E outro...

Pequenos contras que não sei se quero aguentar em função dos prós. E fico na dúvida. Com o coração apertado entre o compromisso e a independência. Entre o aconchego e a solidão. Entre o "até estou bem assim" ou "isto não me chega". Não sei que faça. E odeio não saber. É o que me dói mais. Isso e algum medo em tomar a derradeira decisão. Escolher um novo caminho.
Outra vez.

1 comentário:

Estrela disse...

Sempre difícil, essas decisões. O meu exercício: imagina-te daqui a 5 anos. Vê-lo na fotografia? Se sim tem calma, se não, manda dar uma volta.